Mano Menezes faz elogios ao Grêmio: ‘Fomos dominados’

Mano Menezes reprovou a atuação do Cruzeiro no revés por 1 a 0 para o Grêmio, neste sábado (14), no Mineirão. O técnico crê que os seus comandados foram dominados pelo adversário e, por isso, acabaram derrotados no jogo de estreia do Campeonato Brasileiro.

O comandante acredita que o time foi dominado por seu rival por conta de alguns aspectos na forma de jogo.

“Quando você é dominado da maneira que fomos, falta uma série de coisas. Falta força, vigor. Às vezes, você tem que tentar de outro jeito. Falta parar o jogo de vez em quando, já que a marcação não funcionou sempre”, declarou.

Mas o técnico Mano Menezes não se limitou aos erros de seus comandados. Ele crê também que a qualidade do Grêmio influenciou no placar do confronto ocorrido no Mineirão:

“Acho que as duas coisas. Enfrentamos o campeão da Copa Libertadores. É um time que vem jogando um futebol de qualidade há, no mínimo, três anos. A diferença fica grande no campo quando um time não está bem. Tivemos as maiores dificuldades no primeiro tempo. Demoramos muito a pegar a bola, talvez até em função do desgaste de correr muito atrás para tomá-la. A gente esgotou em alguns momentos do primeiro tempo. No segundo tempo, a gente diminuiu a diferença”, disse.

“Fizemos a alteração com o Sassá para definir mais a equipe, mas sofremos no primeiro tempo e tomamos um gol da forma que não era para tomar e demos uma condição muito melhor para o adversário administrar. Com um homem a mais, fomos sufocar, mas não foi organizado. Foi um sufoco de bola erguida na área, criamos oportunidades, mas não fizemos. Por isso, saímos derrotados da primeira partida do Brasileiro”, acrescentou.

 

 

 

André estreia e marca, Grêmio vence o Cruzeiro e começa com vitória no Brasileirão

 

 

 

 

 

 

 

Kannemann é expulso e vai à loucura com a arbitragem

Um desvio de Paulo Miranda em chutão de Fábio deixaria Giorgian De Arrascaeta na cara do gol. Mas Kannemann optou por fazer falta no uruguaio e acabou expulso por Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR). O cartão vermelho levou o argentino à loucura na beira do gramado. Ele se irritou bastante com o árbitro e precisou ser contido pelos companheiros. André levou o companheiro à beira do gramado, onde ele também se revoltou com o quarto árbitro.

 

 

Grêmio adota jogo de posse de bola no Mineirão

O Grêmio teve muito mais posse de bola que o Cruzeiro. Com 61%, o time de Renato Gaúcho segurou e ditou o ritmo do jogo ocorrido no Mineirão. O problema é que os gaúchos não transformaram o domínio em muitas oportunidades. Foram apenas seis chutes na direção do gol de Fábio, três a menos que o Cruzeiro em todo o confronto.

Cruzeiro tenta jogadas aéreas, mas para em Grohe

Sem inspiração no meio de campo, o Cruzeiro ficou refém de bolas aéreas em todo o confronto. Tanto Thiago Neves quanto De Arrascaeta não viveram bom dia e foram obrigados a levantar bolas na área. No segundo tempo, quando Mano acionou Sassá para aproveitar os cruzamentos, o time passou a jogar com lances mais rasteiros.

Cadê a chuteira? Robinho tira calçado de Cortez em falta

Uma falta no meio de campo foi um dos principais lances do jogo entre Cruzeiro e Grêmio. Robinho tentou desarmar o lateral esquerdo Cortez e acabou tirando a chuteira do lateral esquerdo do time gaúcho. O lance obrigou o jogador a ficar cerca de um minuto na beira do gramado para colocar o calçado.

2 Comentários

  1. Rodrigo 14 de abril de 2018 Reply
  2. Bernardo 14 de abril de 2018 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *