Uma história mal contada, de um clube sem história.

Quando se trata da IVI defender o Inter, não se pensa duas vezes. É assim, parece que é o filho mais novo e fracassado.

Essa semana teve um roll de coisas patéticas. Chega a ser engraçado, o quanto existe perseguição com o único clube gaúcho que consegue dar orgulho ao estado.

E sempre a inveja com a primeira barra, que é a Geral do Grêmio, que é a todo momento copiada pela popular. Sempre inveja com a maior torcida do Sul do Brasil, que varre em números a torcida do Inter. Sempre uma perseguição com Renato, pois ele nunca falou mal do Grêmio, como o Falcão já revelou mágoa do Inter, e nem a torcida do tricolor já vaiou ele, como a torcida do inter faz até com Fabrício, que foi quem fez o gol de reinauguração do Beira-lago. Se for comparar a torcida do Grêmio, com a menor torcida do Sul do Brasil, eles já vaiaram Fernandão, Falcão e Sóbis. É uma turistada atrás da outra, que a torcida vermelha faz. Eles deviam dar aulas de ”como ser modinha em estádio”. Enquanto a nossa torcida apoiava o time, colocando 57 mil no Olímpico nos maus momentos, a torcida do Inter quebra estádio. É a diferença entre ser torcedor (gremista) e ser simpatizante (colorado).

                                                 Do Twitter

 

Um dos maiores defensores do Inter, acabou levando nos dedos. É difícil ter memória seletiva, hein?

Queria ver se fosse ao contrário, para defender o Grêmio, eles iam ver alguma forma de atacar o atual campeão da América.

 

 

 

 

                         A volta do preparador do Aguirre

Na passagem do técnico Aguirre pelo Inter, foi marcada por críticas da IVI ao preparador físico.
Os isentos não criticavam os jogadores ou a direção. As críticas eram ao preparador físico. Nem falavam o nome dele: Fernando Piñatares.
Diziam que os jogadores estranharam os métodos dele, que era a crítica feita por dirigentes também.
Hoje, com o São Paulo liderando o Brasileirão, o preparador físico do Aguirre é elogiado no centro do país.
Pelo visto, lá entenderam o método de trabalho dele. Claro, ninguém no “Down-Mampituda” comenta isso.
Mande a pergunta para o seu jornalista preferido: “O preparador físico do Aguirre, no São Paulo, é o mesmo que trabalhou no Inter”?
Eles nem comentam, pois não querem dizer que o problema é o Inter, que tem uma estrutura ruim e precária, além de estar há anos sem ganhar nada, com um time ruim como sempre.

 

No Inter a coisa era assim:

 

 

                                      Nova Tragédia Pessoal

 

Fernando Carvalho fez escola.
O autor da lamentável declaração de que o rebaixamento era uma “tragédia pessoal”, comparada à tragédia da Chapecoense tem um seguidor no Beira-Rio.

Hoje, o Rossi deu essa declaração:

 

 

Declaração LAMENTÁVEL.
E o mais surpreendente é que a Band depois APAGOU a postagem.
A Band não considera isso um fato jornalístico ?
Ou está agindo como assessores de imprensa ??

Eu sugiro que peçam desculpas e a CBF investigue essa falta de educação. Já não é a primeira vez que isso acontece.

Quando ocorreu algo parecido com o Grêmio, o excluíram da Copa do Brasil e tentaram humilhar em vários meios da IVI.

Essa declaração, está sendo corriqueira por lá. E aí, a imprensa não vai pressionar eles?

 

Fonte: http://www.blogdodemian.com.br/2018/08/nova-tragedia-pessoal.html

3 Comentários

  1. Bruno 12 de agosto de 2018 Reply
  2. Colorado 12 de agosto de 2018 Reply
  3. GUERRERO 13 de agosto de 2018 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *