Toyota não irá patrocinar mais a Libertadores, após escândalos da última edição.

A Conmebol perdeu seu primeiro patrocinador após os recentes escândalos da última edição da Copa Libertadores.

Conforme o portal argentino “Clarín“, a montadora japonesa Toyota deixará de exibir sua marca nos jogos sul-americanos organizados pela entidade após quase 20 anos de parceria.

– “A empresa vinha analisando a possibilidade de se ‘aposentar’ como um patrocinador oficial do torneio, mas o ataque ao ônibus que levava o Boca Juniors, ultrajes subsequentes ao redor do estádio do River Plate e a ‘novela’ entre os dirigentes dos clubes e a Conmebol acabaram acelerando a decisão”, revelou o Clarín em publicação.

A edição de 2018 da Copa Libertadores ficou marcada de forma negativa, primeiramente, pela eliminação polêmica do Grêmio para o River Plate nas semifinais. A equipe argentina contou com a participação direta do técnico Marcelo Gallardo, suspenso, no vestiário ainda no intervalo da partida, quando o Tricolor vencia por 1 a 0.

Na ocasião, o Grêmio foi até os tribunais da Conmebol na tentativa de reverter o resultado, mas a entidade manteve a “decisão do campo” sem dar muitas explicações técnicas sobre os argumentos apresentados pela defesa do clube. A torcida gremista fez uma pressão enorme para cima dos patrocinadores da confederação.

Depois, na “grande final”, no jogo de volta, no Monumental de Nuñes, o time do Boca Juniors foi recebido com pedras e gás de pimenta pela torcida do River Plate. A diretoria do Boca pediu a anulação do jogo e também o título da competição nos tribunais, mas também obteve resposta negativa da Conmebol e a partida de volta ficou indefinida por semanas.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *