Valeu, Jael!

Na manhã desta sexta-feira (15), Jael se despediu do Grêmio em entrevista coletiva no CT Luiz Carvalho, em Porto Alegre. O jogador foi vendido ao FC Tokyo, do Japão, por US$500 mil.

– Foi uma coisa muito importante, foi sacrificante para mim. Acima de tudo, valeu a pena. Cheguei aqui com a maioria contestando, duvidando do Jael. E durante todos os momentos tive que batalhar bastante para mudar o pensamento. Hoje, vejo que todo meu sacrifício, minha batalha, a entrega 100% nos jogos, está valendo a pena. Vejo que tenho respeito hoje. Cheguei sem ser respeitado, e hoje tenho respeito – ressaltou.

Jael chorou quando lembrou que ao final de 2017 renovou seu contrato com o Grêmio, deixando de lado outras propostas mais vantajosas, justamente pelo fato de que queria mudar a sua imagem no clube tricolor.

– Lembro que no final de 2017, algumas propostas financeiramente era melhores que o Grêmio. Falei que não ia pensar em dinheiro. Naquele momento falei para ela (minha esposa) que ia renovar com o Grêmio para mudar o pensamento de todos, mudar minha história no Grêmio.

Jael deixa o Grêmio com 67 jogos disputados, 14 gols marcados e 14 assistências.

O centroavante, foi mais importante que Barcos na nossa história.  Jael com a camisa do Grêmio, tinha uma vontade imensa, pouco vista por aqui. De vaiado, virou solução. Não ficou por dinheiro, mas sim por profissionalismo. Ganhou títulos, fez gol em Gre-nal e sai pela porta da frente. Valeu, cruel! Mostrou que o que vale é a honra e atitude!

É óbvio que para ídolo do Grêmio, que é o maior clube do Sul do Brasil, teria que “comer mais arroz com feijão”. O clube tem um toque de bola de futebol europeu. Ele viu que estava no Grêmio. Ganhou títulos e fez gol no Inter, que é o que mais vangloriamos na nossa vida. Já tinha feito, o que mostra o quão bom era o zagueiro gordo que aqueles do aterro tanto vangloriam.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *